Pular para conteúdo principal »

Site de busca

Você está agora em:

Existe Mulher Honesta?

Mais visualizações

Existe Mulher Honesta?

Enviar para um amigo

Seja o primeiro a avaliar este produto

Disponibilidade: Em estoque.

R$ 35,00
parcelado em até 3x
Adicionar itens ao carrinho
OU

Descrição rápida

Autora: Lucila Maiorino Darrigo

I.S.B.N.: 978-85-89892-49-0
Edição: primeira edição em 2007
Número de Páginas: 160
Idioma: Português

Descrição do produto

Release

No livro “Existe mulher honesta?” Lucila Maiorino Darrigo lança uma visão psicanalítica sobre o feminino na obra de Nelson Rodrigues. A maneira de Nelson colocar a mulher em suas histórias, sempre o eixo da narrativa, deixa evidente a fascinação do autor pelo sexo oposto. Entretanto, esta admiração sobrevive numa relação intensa, algumas vezes conturbada, outras polêmicas: a todo instante ocorre um choque entre o que é a mulher, e como ela é vista pela sociedade.
Na realidade, Lucila demonstra que Nelson transcende a situação da mulher na sociedade carioca de sua época; ele, não apenas antecipa a liberdade feminina, a luta da mulher contra submissão, mas estabelece o contraponto entre obedecer aos próprios desejos ou aos da sociedade masculina: é a diferença do ser e o que precisa ser.
A narrativa rodrigueana gira em torno da traição, mas a chave deste livro é o fato de que não se trata apenas da traição física homem e mulher, mas é aquela intangível, que se dá na esfera dos sentimentos. A dúvida que Nelson coloca, segundo Lucila, é se a mulher, exemplo de conduta, é verdadeira; se por trás do amor, não há o desejo de morte; se em meio à moral, não habita a hipocrisia; se a aparente pureza não aprisiona a obscenidade; se cada impulso, mesmo que esvaziado, não suscita o sentimento de culpa. Essa nebulosidade, esse desconhecido criado por Nelson na figura da mulher é confrontado, pela autora, com textos de Freud e Lacan; Lucila proporciona um debate entre as idéias das três personalidades sobre a essência da mulher; sobre o momento em que ela deixa de ser menina e decide se trai seus desejos, ou a expectativa do outro.
Ao analisar a obra Dorotéia e contos de A vida como ela é, a autora tira a mulher da visão maniqueísta, da gangorra entre ser vítima ou dominadora, e a coloca numa dimensão mais profunda, no intuito, não somente de responder se “Existe mulher honesta?”, mas de compreender o comportamento e a essência do feminino.


Sumário

INTRODUÇÃO

O AUTOR E SUA OBRA

• Flor de Obsessão
• A peça que a vida prega
• Teatro desagradável
• Uma profunda nostalgia da pureza

DOROTÉIA: O ANIQUILAMENTO DO DESEJO

“A VIDA COMO ELA É...”

• Mulher gosta de apanhar?
• Moças direitas, esposas virtuosas
• Existe mulher honesta?
• O amor e as mulheres

CONTOS: ALGUNS ENCONTROS AMOROSOS

ARTICULANDO

• “E dou risada do grande amor. Mentira...”
• “Como pode querer que a mulher vá viver sem mentir...”

CONCLUINDO

“A adúltera é mais pura pois está livre do desejo que apodrecia dentro dela.”

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Tags do produto

Adicionar suas tags:
Use espaços para separar tags. Use aspas simples (') para frases.
 

Comparar produtos

Você não tem itens para comparar.

Newsletter

Newsletter

Meu carrinho

Você não tem itens no seu carrinho de compras.